A Fuga

Passa por baixo da cerca,
não pode pulá-la.
Olha pros lados, disfarça,
e caminha displicente.

Alcança uma rua movimentada.
Há carros, barulho, buzinas.
A cidade observa e testemunha
a fuga virando a esquina.

Ali, onde ninguém deveria te conhecer,
um rosto familiar.
A moça da TV te sorri,
você a leva pro bar.

Depois de muito beber,
fumar e gargalhar,
pagar toda a conta…
Ela dispensa o seu convite
para passar a noite.

Você volta, arrependida:
não avisou, não deu notícias,
não atendeu o telefone…

Bem desperta, a vida te espera
na porta de casa
cobrando o dia de ontem.

Sobre o Autor

facebook-profile-picture
Paola Giovana
Gosto de me reinventar, sentir o sabor do novo e das infinitas possibilidades da existência. Tenho tendência ao vício pelas coisas boas, obsessão pelo conhecimento e amor pela arte. Sob o signo de Capricórnio, meu destino é conquistar!

6 Comentários

  • Mari Andrade on 25 de outubro de 2012

    Gostei!!!!

  • Saulo Araújo on 26 de outubro de 2012

    Adorei!!!

  • Mauro Brandão on 21 de março de 2013

    Cotidiano urbano fincado no realismo surreal dos loucos que se veem como normais. Muito bom de ler.

    • Paola Giovana on 21 de março de 2013

      Ei Mauro! Que bom que minha loucura literária te tocou! Apareça sempre por aqui! =D

O que você acha disso?