Fim

Não posso escolher,
porque é desertar
ou desistir.

Penso em muitas coisas
que não posso ter agora.
Penso nas pessoas
que só pensam em ir embora.

É preciso saber qual é,
exatamente,
o problema.
O porquê das coisas serem
reais e obscuras,
dentro do poema.

Se não alcanço
a tua mão,
é que o perdão
já se perdeu.
Já escorreu
no frenesi das horas.

O relógio impõe
por si,
um ponto final?

Sobre o Autor

facebook-profile-picture
Paola Giovana
Gosto de me reinventar, sentir o sabor do novo e das infinitas possibilidades da existência. Tenho tendência ao vício pelas coisas boas, obsessão pelo conhecimento e amor pela arte. Sob o signo de Capricórnio, meu destino é conquistar!

2 Comentários

O que você acha disso?