Des(a)tino

E se eu te dissesse
que saiu nas cartas
quando a sua saia
sairá de cena
fora do poema
pra que a noite caia
pra que eu me perdure
pela tua praia
pela areia fria
com meu sopro quente?

E se eu te provasse
como prova viva
que era destino
ser o seu perfume
o meu desatino
feito flor macia
através da noite
contra os contratempos
um segredo intenso
sem fotografias?

E se eu te encontrasse
fora de contexto
mesmo sem pretexto
e te desejasse
até pelo avesso
ser seu travesseiro
seu repouso calmo
ou o seu espelho
num matiz mais claro
furacão sem freio?

Sobre o Autor

facebook-profile-picture
Paola Giovana
Gosto de me reinventar, sentir o sabor do novo e das infinitas possibilidades da existência. Tenho tendência ao vício pelas coisas boas, obsessão pelo conhecimento e amor pela arte. Sob o signo de Capricórnio, meu destino é conquistar!

Sem Comentários

O que você acha disso?