Remédio para o caos

A pensar estava eu,
Sozinha, aflita, quase no breu.
Procurava acender uma luzinha
Na minha alma já fraquinha.

Estive onde, que não me lembro?
Como, quando e com quem foi?
Só sei que não entendo,
E escrever não é mais alívio.

Há coisas me incomodando.
No silêncio, o caos,
Criando e descriando
Incessantemente.

Na minha cabeça,
Arrulhando,
O caos.

Preciso dormir
Para ver se conserta.

Sobre o Autor

facebook-profile-picture
Paola Giovana
Gosto de me reinventar, sentir o sabor do novo e das infinitas possibilidades da existência. Tenho tendência ao vício pelas coisas boas, obsessão pelo conhecimento e amor pela arte. Sob o signo de Capricórnio, meu destino é conquistar!

Sem Comentários

O que você acha disso?