Afeto

O Afeto afeta o fato (o tato) a foto o feito Constrói memórias fortes dentro do peito Não se afaste antes do gesto Ser afetada corrói o tempo.   Ouro Preto – 28/07/2017

Sem saber

Cheiro de incenso Vindo do nada. Sabor de corpo na madrugada. Nos desejos que eu não mando Acontece quase sempre um contra-senso. Isso virou quase um defeito: O que importa é o efeito. Ainda que não venha nunca o Instante Distante, Destoante, Controverso.

Remédio para o caos

A pensar estava eu, Sozinha, aflita, quase no breu. Procurava acender uma luzinha Na minha alma já fraquinha. Estive onde, que não me lembro? Como, quando e com quem foi? Só sei que não entendo, E escrever não é mais alívio. Há coisas me incomodando. No silêncio, o caos, Criando e descriando Incessantemente. Na minha […]

(Ca)Fé…

“Meu coração vagabundo quer guardar o mundo em mim” Perceber a pureza do puro pó de café calar as coisas, colar os cacos, cansar o cansaço sem esquecer aqueles cigarros as cinzas que eu sou as suas cicatrizes e o resto do belo que alguém já tocou. Entrega Entrego Derramo e devoro. O encontro embaçado […]

Casa Vazia

O que eu vejo é casa vazia casco de caracol. Há quanto tempo você partiu e não me avisou? Eu tentando sozinha. Eu e seu holograma. A atração se desfez, estou fora da sua órbita. E agora? Tem seu próprio sistema. Pra mim, qualquer coisa que sobra. Recolho meus cacos, minhas coisas, abraços, roupas e […]

Estranha

Como é difícil olhar pra si sem artifícios. Enxergar as sombras que se ocultam por detrás de nossos joelhos, o desejo amarrado por entre os dentes… Ás vezes é impossível mesmo através do espelho. Ele não reflete a dor, a orgia dos pensamentos indefinidos, a delicadeza que fura o peito. Minhas entranhas têm rimas estranhas […]

Encouraçado Viajante

De que adianta tocar o coração de um viajante, se no próximo instante ele veleja e se posta distante? Deve ser sempre roubada roubar o coração de um viajante. Ah, se eu fosse marinheiro! Sei que velejarias no meu barco sem âncora e aportarias em qualquer cais. Mas o que interessa, viajante, são as ondas, […]

Asas

Olho para a vitrine: há asas, mas só se pode comprá-las com o suor de uma vida. De olhos fechados, então, imagino para onde iria se estas asas, se estas asas fossem minhas. Abro os olhos. Alguém mais abastado levou embora o par, enquanto eu imaginava voar pelas ilhas. Uma pena, coitado, aqui só se […]

Des(a)tino

E se eu te dissesse que saiu nas cartas quando a sua saia sairá de cena fora do poema pra que a noite caia pra que eu me perdure pela tua praia pela areia fria com meu sopro quente? E se eu te provasse como prova viva que era destino ser o seu perfume o […]