Partida

Ela passou com os olhos marejados, rareando os passos para ver se o tempo passava mais lento. Não havia ainda sinal de partida, nenhum aceno de adeus. Despedia-se de um prédio vazio. A memória cheia de pessoas que ainda não haviam partido. Era a primeira a descobrir que as paredes asfixiavam, que os abraços prendiam […]

MANIFESTO DAS PAIXÕES INDEVIDAS (INVISÍVEIS)

Apaixone-se pelo mais difícil. Pode ter certeza que a pessoa estará sempre presente (ao menos no seu pensamento). Confie no seu corpo. Pernas bambas, olhares desviantes, coração na boca, fala tremida, variações de temperatura e estômago revirado são sinais mais imediatos, que precedem a aceitação consciente da cilada. Certifique-se de que elx não está solteirx. […]

Na Rua

– Na rua não. Espera um pouquinho… Pronto! Eles passaram. Agora você pode fazer o que quiser! – Bem, tá frio ainda. – Calma, – olha para os lados – vou te esquentar! – Hum. Ainda tô com frio. Me empresta sua blusa? – Precisa mesmo? Não era bem isso que eu tinha pensado… – […]

Sobre Ausências

É tão estranho isso de pensar na morte como a única saída. É ainda mais estranho doer tanto no coração a partida de alguém que conhecia pouco, mas por quem nutria grande empatia e afinidade. As pessoas conquistam não apenas com conversas, mas também com sorrisos. E era pelo sorriso daquela garota e pelo modo […]

2014 – A Virada – Adeus, Ano Novo!

Os anos agora passam sem que seja possível notar a diferença entre os dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. A sensação é de um continuum em que a única coisa que se altera, além do último algarismo que escrevemos nas datas, é a quantidade de fracassos que acumulamos. Início de ano, portanto, é […]

Águas

Mergulhar exige preparo. A superfície oferece sinais mais claros e adentrar em águas profundas não é tarefa fácil. Precisamos nos certificar de estarmos usando equipamentos adequados e ter um mínimo de noção de quanto tempo conseguimos ficar sem respirar para observar os mistérios do oceano. Mesmo em águas conhecidas o desafio persiste. O fluxo não […]

Heroína

Alguém através de mim quer escrever e se fazer ouvir. Alguma alma aleatória quer grafar randomicamente pedaços de palavras soltas e talvez sutis. Éter, Ester, estrela. Ex-bandida do almanaque envelhecido jogado na rua. Encontrada depois da enxurrada. Amarelada, mofada, podre nas páginas desgastadas e decadentes de mais uma vida esquecida. Ela também já fora heroína.

Loucura de Artista

Desde que me entendo por gente tenho esta ânsia esquisita de ser artista. Mesmo hoje, depois de uma graduação em Comunicação Social com habilitação em Cinema e Vídeo e outra graduação em Design em andamento ainda me questiono se posso me denominar “artista”. Amo arte e dizem que vivo fazendo isto quando escrevo, canto, toco, […]

Pensamentos Alados

Eu tinha pensamentos alados. Eles iam pra onde queriam. Nem sempre voltavam. Alguns, no entanto, tinham a época certa para retornar. Sempre que o tempo ficava mais frio eles chegavam com suas asas maiores, trazendo rajadas de vento mais fortes que qualquer tempestade. Apesar da impressão de magnitude que causavam eu sabia que eles cresciam […]

Solidão

Solidão é sede, ausência de encontro. Mais do que vazio: presença imperativa de um silêncio vindo das reticências de onde deveria se ouvir um eco da alma.