Remédio para o caos

A pensar estava eu, Sozinha, aflita, quase no breu. Procurava acender uma luzinha Na minha alma já fraquinha. Estive onde, que não me lembro? Como, quando e com quem foi? Só sei que não entendo, E escrever não é mais alívio. Há coisas me incomodando. No silêncio, o caos, Criando e descriando Incessantemente. Na minha […]

Cachos

Vim colher meus cachos. Eles florescem em suas mãos. Recolho todos os feixes, os fachos de luz frutificando perdão. Não vejo as sobras, as sombras, nem flores murchas no chão. Tudo amadurece e se renova: As flores, os traços, as cores, reflexos luminosos dos meus beijos.   Tudo permanece invariavelmente mutável: A dança sutil da […]