Estranha

Como é difícil olhar pra si sem artifícios. Enxergar as sombras que se ocultam por detrás de nossos joelhos, o desejo amarrado por entre os dentes… Ás vezes é impossível mesmo através do espelho. Ele não reflete a dor, a orgia dos pensamentos indefinidos, a delicadeza que fura o peito. Minhas entranhas têm rimas estranhas […]

Vertigens

De uma só vez. Por uma só voz meu coração batia em ritmo de tango. A qualquer instante ele poderia parar, desistir de sufocar o pranto e irromper num choro de lágrimas de sangue, compulsivo. Daí a pouco, uma valsa para um suicídio. Não mais meu canto, não mais meu riso. Daí a pouco nada […]